terça-feira, maio 18, 2021
Home Nacional 'Guru da meditação', Tadashi Kadomoto é alvo de novas denúncias de crimes...

‘Guru da meditação’, Tadashi Kadomoto é alvo de novas denúncias de crimes sexuais

Guru tem mais de 1,5 mi de seguidores no Instagram; ele é acusado de assediar mulheres

No começo do mês de novembro, o MP (Ministério Público) abriu uma nova frente de investigação para apurar mais denúncias de crimes sexuais envolvendo o guru Tadashi Kadomoto, conhecido como “guru da meditação”. A equipe de promotores voltou a investigar o caso depois que outras quatro ex-pacientes e ex-alunas prestaram depoimentos onde relataram abusos durante treinamentos e sessões de terapia individuais.

Tadashi Kadomoto, que já havia sido acusado por outras três mulheres, virou réu por estupro de vulnerável e lesão corporal grave em um processo criminal aberto na Justiça de São Paulo, em outubro.

Saiba mais: Governo entrega mais de mil novas casas em meio à pandemia

O Ministério Público de São Paulo está apurando também os crimes de violação sexual mediante fraude e associação criminosa. Porque, de acordo com o MP, a equipe do terapeuta tinha acesso a todos os tratamentos e cursos.

O guru, tem cerca de 1,5 milhões de seguidores no Instagram, 223 mil no YouTube e quase 39 mil no Facebook. Tadashi Kadomoto tem certa influência nesta vertente religiosa e suas redes sociais são repletas de vídeos onde ele fala sobre gratidão, equilíbrio emocional, resiliência e até ensina como melhorar as relações interpessoais com as pessoas.

28 anos de atuação

O Instituto Tadashi Kadomoto (ITK) foi criado em 2001, e leva o nome do seu fundador, que há mais de 28 anos trabalha nessa área.

Segundo seu Instituto, o terapeuta e coaching já treinou mais de 100 mil pessoas em 5 estados do Brasil, como o Rio de Janeiro, Brasília, Fortaleza, Espírito Santo e em São Paulo, onde estão localizadas as clínicas do Instituto.

Desde 1982, Tadashi já ministrava treinamentos para a área comercial. “Para Tadashi, apenas o fato de existir já pressupõe um agradecimento que, para ele, deveria ser transformado em ajuda ao próximo, para que ele pudesse viver bem consigo mesmo e em grupo. Dessa forma, inicia-se uma trajetória plena de amor ao próximo.” diz seu Instituto.

Saiba mais: Violações de direitos humanos agora podem ser denunciadas pelo WhatsApp

Abuso por anos

A ex-paciente de Kadomoto relatou que procurou a clínica do terapeuta para tratar anorexia e que teria sido vítima de abusos sexuais durante sete anos.

O criminalista Luiz Flávio Borges D’Urso, que é assistente da acusação e advogado da primeira vítima a denunciar o terapeuta, no fim do ano passado, concedeu uma entrevista ao Jornal Estadão, e disse que o surgimento de novas vítimas reforça a acusação feita pelo Ministério Público paulista contra o terapeuta no primeiro processo.

O advogado ainda reforçou que as acusações segundo os relatos das vítimas, mostra que o ‘guru’ tinha um padrão de comportamento, um padrão na forma de abordar as vítimas para violentá-las.

Diante das condutas relatadas pelas vítimas, de início, é feito um enquadramento dos crimes apurados, para começar as investigações, o qual pode ser modificado no seu curso“, finaliza o criminalista.

Popular

Olimpíada de Tóquio está confirmada mesmo com piora da covid-19 no Japão

A chefe da Olimpíada de Tóquio, Seiko Hashimoto, disse nesta sexta-feira (16) que o Japão está comprometido a realizar Jogos seguros no verão local,...

OMS: taxa de infecção por covid-19 está próxima do valor mais alto

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, disse hoje (16) que o número de novos casos de covid-19 por semana, em...

1,5 milhão de brasileiros estão com segunda dose da vacina contra covid-19 atrasada

Cerca de 1,5 milhão de brasileiros estão com a segunda dose da vacina contra a covid-19 atrasada. O dado foi trazido nesta terça-feira (13)...

Caixa inicia pagamento do auxílio emergencial a nascidos em abril

Trabalhadores informais nascidos em abril começam a receber hoje (13) a nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a...