domingo, fevereiro 28, 2021
Home Ambiente Governo repassará R$ 4,3 milhões para projetos de bioeconomia

Governo repassará R$ 4,3 milhões para projetos de bioeconomia

Planos serão executados por consórcios públicos intermunicipais em diversas regiões do país

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgou nesta terça-feira (17) o resultado da seleção de projetos para o programa Fortalece Sociobio. Ao todo, seis propostas foram selecionadas e serão financiadas com recursos que totalizam R$ 4,3 milhões, para desenvolvimento de atividades com a finalidade de fortalecer a bioeconomia.

O projeto envolve pequenos e médios produtores rurais, agricultores familiares, povos e comunidades tradicionais. A iniciativa integra o Programa Bioeconomia Brasil – Sociobiodiversidade, da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo.

Saiba mais: Mulheres fornecem 80% dos produtos agrícolas no Brasil, mostra pesquisa

Aproximadamente 12 mil pessoas serão beneficiadas direta e indiretamente a partir dos produtos, serviços e processos associados à sociobiodiversidade das comunidades rurais. As propostas foram apresentadas por consócios públicos intermunicipais da Bahia, do Rio de Janeiro, de Minas Gerais e do Rio Grande do Sul.

O secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, Fernando Schwanke, explica que trabalhar com os consórcios intermunicipais é mais uma das estratégias adotadas para colocar em prática o Programa Bioeconomia Brasil – Sociobiodiversidade e ressalta que as ações devem contribuir com o desenvolvimento das regiões onde os projetos estão inseridos.

Na Bahia, por meio do Consórcio do Território do Recôncavo (CTR), será executado um projeto, pelo período de 14 meses, voltado para a fabricação de produtos alimentícios a partir da farinha de “copioba”, das ostras e mariscos, e das plantas alimentícias não convencionais, mediante pesquisas, capacitações e cursos, oficinas de boas práticas, eventos gastronômicos e publicação de documentário.

Saiba mais: Chegada do calor aumenta demanda de melancia e eleva preço da banana

A estruturação da produção da piaçava, junto aos agricultores familiares e quilombolas do Território do Baixo Sul Baiano, será o foco do projeto coordenado pelo Consórcio Intermunicipal do Mosaico das Apas do Baixo Sul (CIAPAS).

No período de dois anos, serão realizadas capacitações sobre o uso integral da palmeira, oficinas de boas práticas de manejo, intercâmbios entre estabelecimentos produtivos circunvizinhos e atividades para o aprimoramento produtivo de unidades dos agroextrativistas.

Outros projetos

Outro projeto selecionado foi apresentado pelo Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento da Região Leste Fluminense (CONLESTE), do Rio de Janeiro, com ações voltadas para o fortalecimento da citricultura e a capacitação dos produtores rurais para o desenvolvimento da bioeconomia na região, maior produtora de laranja do estado. As atividades terão duração de 24 meses.

No Rio Grande do Sul, por meio do Consórcio Intermunicipal De Resíduos Sólidos Urbanos (CRESU), durante 18 meses, será executada a estruturação do Centro Regional de Referência Tecnológica e Produtiva para as culturas da erva-mate e da oliveira.

A iniciativa também tem o objetivo de estimular a implantação de Sistemas Agroflorestais (SAFs), com foco na capacitação de agricultores familiares, realização de pesquisas, difusão de tecnologias para o resgate e a inserção de novas atividades econômicas na região.

Em Minas Gerais, o Consórcio de Desenvolvimento Ambiental do Norte de Minas (CODANORTE) irá trabalhar para melhorar o escoamento da produção da agricultura familiar, que ficou represada principalmente por causa da pandemia do coronavírus, além de apoiar circuitos curtos de comercialização, feiras livres, venda em plataformas virtuais, cursos e capacitações, aquisição de equipamentos, eventos temáticos e muito mais.

Atividades voltadas para a estruturação produtiva e de apoio à comercialização da agricultura familiar e quilombola na região do Médio Espinhaço, em Minas Gerais, serão executadas pelo Consórcio Intermunicipal Multifinalitário do Médio Espinhaço (CIMME).

Em um período de 28 meses, o projeto vai criar uma logomarca, plataformas e canais de venda, apoiar o cooperativismo, oficinas de acesso às políticas públicas e capacitação em sistemas agroflorestais, com implementação de unidades demonstrativas.

Popular

ONU alerta para agravamento da insegurança alimentar na América Central

O nível de insegurança alimentar está aumentando fortemente na América Central, onde quatro países enfrentam crises econômicas motivadas pela pandemia do novo coronavírus e catástrofes...

Netflix acrescenta novo filme sobre Pelé no rol de documentários

Um novo filme sobre Pelé é o mais recente lançamento de uma série de documentários que tem sido descrita como a era de ouro...

Flamengo vence Inter de virada e assume a liderança do Brasileiro

O Flamengo venceu o Internacional de virada por 2 a 1 na tarde deste domingo (21) no Maracanã em partida válida pela 37ª rodada do Campeonato...

Após 9º título do Australian Open, Djokovic desabafa sobre críticas: “Sou um ser humano”

Na manhã deste domingo (21), no horário de Brasília, o sérvio Novac Djokovic venceu o russo Daniil Medvedev na final do Aberto da Austrália,...