segunda-feira, janeiro 17, 2022
Home Saúde Plano do Governo de vacinação contra a Covid-19 prevê quatro fases

Plano do Governo de vacinação contra a Covid-19 prevê quatro fases

Em reunião técnica ontem (1), Ministério da Saúde informou que grupos prioritários receberão as doses conforme logística de recebimento e distribuição

O Ministério da Saúde apresentou, nesta terça-feira (1), definições preliminares da estratégia de vacinação da população contra a Covid-19. Pontos como grupos prioritários, expectativas de prazos, investimentos para armazenamento das doses, processos de aquisição de agulhas e seringas para atendimento da demanda e as fases da vacinação dos grupos prioritários foram tratados durante o encontro.

Na ocasião, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, frisou a importância de viabilizar o Plano de Vacinação. “É um grande desafio que temos pela frente. Mas temos capacidade técnica, tempo, expertise e pessoas reunidas com vontade de fazer o melhor plano do mundo”, afirmou.

Saiba mais: IBGE: Sobe para 25,7 mi, número de pessoas que fizeram testes para Covid-19 até outubro

O secretário de Vigilância em Saúde da Pasta, por sua vez, salientou que o plano apresentado hoje é preliminar e que sua estrutura final dependerá das vacinas disponibilizadas.

É importante destacar que o plano que está sendo discutido ainda é preliminar e sua validação final vai depender da disponibilidade, licenciamento dos imunizantes e situação epidemiológica”, disse.

Saiba mais: Governo lança projeto de reabilitação de pacientes pós-covid-19

Além do Ministério, integram o grupo de discussão a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Instituto Nacional de Controle e Qualidade em Saúde (INCQS), a Fiocruz, o Instituto Butantan, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).

Além de sociedades médicas, Conselhos federais da área da saúde, Médicos Sem Fronteiras e integrantes dos Conselhos Nacionais de Secretários Estaduais e Municipais de Saúde (Conass e Conasems) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Eles fazem parte da Câmara Técnica para elaboração do plano, implementada a partir de Portaria nº28 de 3 de setembro de 2020.

As Fases

Durante a reunião, a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério, Francieli Fontana, detalhou que a vacinação deve ocorrer em quatro fases, obedecendo a critérios logísticos de recebimento e distribuição das doses.

As fases desenhadas pela equipe técnica priorizam grupos, que levam em conta informações sobre nuances epidemiológicas da Covid-19 entre os brasileiros, bem como comorbidades e dados populacionais.

Na primeira fase: Conforme a coordenadora do PNI, devem entrar trabalhadores da saúde, população idosa a partir dos 75 anos, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas) e população indígena. Já na segunda fase, entram pessoas de 60 a 74 anos.

A terceira fase prevê a imunização de pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença (como portadores de doenças renais crônicas, cardiovasculares, entre outras). A quarta e última fase deve abranger professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade.

Ao todo, os quatro momentos da campanha somam 109,5 milhões de pessoas vacinadas, em duas doses, como previsto pelos esquemas vacinais dos imunizantes já garantidos pelo Ministério da Saúde – Fiocruz/AstraZeneca e por meio da aliança Covax Facility.

Planejamento Preliminar

Na reunião, Francieli reforçou que o planejamento dos grupos a serem vacinados e fases é preliminar e pode sofrer alterações, a depender de novos acordos de aquisição de vacinas com outras farmacêuticas, após resultados dos estudos das vacinas candidatas e regulamentação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A coordenadora do PNI também detalhou que o Ministério da Saúde negocia aquisições de seringas e agulhas para atender à demanda para vacinação contra o coronavírus. Segundo ela, no momento, encontra-se em andamento processo de compra de 300 milhões de seringas e agulhas no mercado nacional para aplicação das doses, e outras 40 milhões no mercado internacional.

Para a aquisição interna, já foi realizada pesquisa de preços e emissão de nota técnica para elaboração do edital de compra, que será lançado na próxima semana.

Popular

De onde vem o aroma da baunilha?

Quem não gosta de alimentos com sabor de baunilha, não é mesmo? Mas você sabe de onde vem o aroma da baunilha? Alimentos doces, como...

Como foi a gripe espanhola no Brasil?

A pandemia de gripe espanhola no Brasil ocorreu entre os anos de 1918 e 1920 A gripe espanhola é o nome dado a uma pandemia...

10 dicas úteis para combater o stress

Aprender a reconhecer o estresse O primeiro passo para controlar o estresse é reconhecer sua presença em sua vida. Todo mundo experimenta este estado de...

Top 8 jogos mais jogados do mundo

Nos dias de hoje, existem muitos jogos, mas há aqueles mais jogados em todo o mundo Seja no computador ou celular, os jogos estão presentes...

Como usar o gerenciador de anúncios Face Ads?

Gerenciadores de anúncios são ótimas ferramentas para colocar em prática planos de Marketing Digital O Face Ads ou como também é conhecido o Facebook Ads...

O que é manchete e como escrever?

Manchetes são títulos de destaque, geralmente usados em noticiários Jornais e revistas costumam utilizar vários aspectos e recursos para chamar a atenção do leitor, como...

Saiba tudo sobre a síndrome de Tourette

Síndrome de Tourette é uma doença neurológica que afeta o emocional das pessoas A síndrome de Tourette é uma doença neurológica que afeta emocionalmente as...

Adesivo anticoncepcional: o que é e como funciona

Adesivo anticoncepcional possui 91% de eficácia e deve ser usado com receita médica Existem alguns contraceptivos para mulheres, como a pílula anticoncepcional, implante anticoncepcional, dispositivo...