quinta-feira, agosto 5, 2021
Home Economia IBGE: indústria cresce 1,2% em novembro, sétima alta consecutiva

IBGE: indústria cresce 1,2% em novembro, sétima alta consecutiva

No acumulado em 12 meses, queda é de 5,2%

Pelo sétimo mês seguido, a produção da indústria nacional brasileira cresceu frente ao mês anterior, com alta de 1,2% em novembro contra outubro. Entretanto, de janeiro a novembro de 2020, o setor registrou perda de 5,5%, na fase mais aguda da pandemia do novo coronavírus.

No acumulado em 12 meses, a queda foi de 5,2%. Mesmo com o desempenho positivo recente, a produção industrial ainda se encontra 13,9% abaixo do nível recorde, alcançado em maio de 2011.

Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal, divulgada hoje (8), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mostra ainda que, em relação a novembro de 2019, a indústria avançou 2,8%.

Segundo o IBGE, todas as grandes categorias tiveram alta frente a outubro, com destaque para bens de capital (7,4%) e bens de consumo duráveis (6,2%), que apresentaram as maiores taxas positivas. É o sétimo mês seguido de expansão na produção em ambas as áreas, com acúmulo de 129,7% na primeira e 550,7% na segunda. As duas categorias estão acima do patamar pré-pandemia de covid-19: 12,2% e 2,7%, respectivamente.

Ainda na comparação com outubro, bens de consumo semi e não duráveis (1,5%) e bens intermediários (0,1%) também cresceram em novembro, revertendo as quedas de 0,1% e 0,4%, respectivamente, no mês anterior.

Avanço é analisado

Para o gerente da pesquisa, André Macedo, o resultado de novembro mostra a manutenção do quadro dos últimos meses. “O avanço é quase o mesmo do mês anterior e faz com que o setor siga ampliando o aumento com relação ao patamar pré-pandemia. E houve um predomínio no crescimento, ou seja, todas as categorias e a maior parte das atividades tiveram aumento”, disse, em nota.

“O setor de veículos automotores, reboques e carrocerias segue sendo a maior influência da indústria nacional. Com a alta de 11,1% apresentada em novembro frente a outubro, a atividade, após quedas nos meses críticos da pandemia, acumula expansão de 1.203,2% em sete meses consecutivos, superando em 0,7% o patamar de fevereiro”, informou o IBGE.

De acordo com o instituto, o crescimento do setor também se reflete em outros ramos, já que a produção de veículos influencia  atividades como metalurgia, com estímulo da produção de aço, e outros produtos químicos, área que engloba tintas de pintura, por exemplo. Ambas tiveram alta em novembro, de 1,6% e 5,9%, respectivamente. “É a tendência deste período de retomada da produção após os meses mais rigorosos de isolamento”, afirmou Macedo sobre o crescimento no setor de veículos.

Dentre as atividades, destaque para Máquinas e equipamentos, com alta de 15,9%; Coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis, com aumento de 4,9%; Outros produtos químicos, que registrou taxa positiva de 8,4%; Bebidas, que cresceu 11,2%; e Produtos de metal, com expansão de 13,6%.

Já entre as grandes categorias econômicas, Bens de capital (12,8%) assinalou, em novembro de 2020, a maior alta. Os segmentos de Bens intermediários (3,6%) e de Bens de consumo duráveis (2,7%) também mostraram expansão na produção, enquanto o setor produtor de Bens de consumo semi e não duráveis (-0,9%) registrou a única taxa negativa nesse mês.

Entre as nove atividades que tiveram queda em novembro, os principais impactos negativos foram produtos alimentícios (-3,1%), com redução de 5,9% em dois meses consecutivos de queda, eliminando a expansão de 4% registrada entre julho e setembro; indústrias extrativas (-2,4%), com o terceiro mês seguido de queda na produção, com perda acumulada de 10,4%; e produtos farmoquímicos e farmacêuticos, queda de 9,8%, interrompendo dois meses de resultados positivos consecutivos.

A recuperação econômica em 2021 ainda é fruto de incerteza no Brasil. O país tem dificuldades por causa da pandemia do novo coronavírus, que está longe de ser controlada e acaba por afetar a economia. Há menor circulação de pessoa e diminuição do consumo. Existe ainda a preocupação com o fim do auxílio emergencial, contribuição que ajuda cerca de 70 milhões de brasileiros com um valor de R$ 300.

Fonte: Agência Brasil

Popular

5 criptomoedas promissoras de 2021

Confira quais as criptomoedas promissoras do ano que valem seu investimento Nos últimos anos, um novo tipo de dinheiro entrou em cena, as chamadas criptomoedas...

Smart IPTV: tudo sobre o aplicativo

Foto: Divulgação/Smart IPTV. Confira como o aplicativo Smart IPTV mudou a maneira de ver televisão O aplicativo Smart IPTV é derivado da tecnologia chamada IPTV, que...

Quais são os atores da novela Amor de Mãe?

Foto: Globo/João Cotta Veja quem são os personagens dos atores da novela Amor de Mãe Produzida e exibida pela TV Globo, a novela Amor de Mãe...

Extraterrestre: confira as últimas notícias

Uma das imagens capturadas pelos pilotos americanos. Foto: Reprodução/Departamento de Segurança dos EUA. A vida extraterrestre sempre foi uma grande incógnita para os cientistas e...

Esportes de marca: o que é e quais os tipos

Confira todos os tipos de esportes de marca e suas definições O esporte é uma das coisas que move todo o mundo e as pessoas....

Sherlock Holmes existiu de verdade?

Sherlock Holmes em ilustração de 1904 por Sidney Paget. Foto: Divulgação/Wikipédia.  Um detetive muito famoso no mundo da literatura, mas será que realmente Sherlock...

Qual o significado da bandeira Imperial do Brasil?

Entenda qual o real significado e toda a história da Bandeira Imperial do Brasil  A Bandeira Imperial do Brasil desde sua criação teve duas versões,...

Boletim escolar digital na pandemia

O boletim escolar digital foi uma das mudanças provocadas por causa da pandemia que teve início em 2020 Em março de 2020, o mundo se...