Pular para o conteúdo

Seleção brasileira masculina de Handebol conquista vaga em Tóquio

Neste domingo (14), na última rodada do grupo brasileiro no Pré-Olímpico de Handebol masculino, a seleção nacional bateu o Chile por 26 a 24 e praticamente garantiu a vaga para os Jogos de Tóquio, com duas vitórias em três jogos.

A confirmação veio com a derrota da Coreia do Sul para a Noruega por 44 a 31 na partida que fechou a rodada dupla do torneio disputado na cidade de Podgorica, em Montenegro. Os europeus ficaram em primeiro e o Brasil, em segundo, no grupo. Dessa forma, a delegação verde e amarela já tem 195 atletas confirmados nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

O time do técnico Marcus Tatá, que assumiu a equipe em outubro de 2020, teve enorme dificuldades para confirmar a vitória sobre o Chile, que foi o algoz verde e amarelo nos Jogos Pan-Americanos de Lima.

Para superar o time que o eliminou na semifinal em 2019 no Peru, o Brasil, que chegou a ficar com seis gols de desvantagem, precisou que o goleiro Ferrugem, recuperado recentemente do coronavírus (covid-19), fizesse uma atuação espetacular para chegar ao placar de 26 a 24 de virada.

No ataque, o artilheiro verde e amarelo foi Léo Dutra, com cinco gols. João Pedro fez quatro gols, Chiuffa e Haniel marcaram três vezes, Felipe Borges, Rudolph, Guilherme Torriani e Rogério contribuíram com dois gols e o trio Henrique Teixeira, Gustavo e Pacheco fizeram um gol cada.

Além do Brasil e da Noruega, também estão classificados para a Olimpíada outras oito seleções: Japão, Dinamarca, Espanha, Argentina, Egito, Alemanha, Suécia e Bahrein. As últimas duas vagas estão sendo definidas em qualificatório na França. Os anfitriões, Croácia, Tunísia e Portugal brigam pelas vagas.

A despeito da disputa de competições que dão vagas aos Jogos Olímpicos, a competição em solo japonês ainda não está 100% garantida. A pandemia segue causando óbitos no país, apesar do controle rígido e da vacinação prosperar.

No entanto, autoridades japonesas e de outras nações estão preocupadas em reunir atletas de diversas partes do mundo em um ambiente, algo que poderia ocasionar a proliferação da covid-19 ou de qualquer outra variante já registrada em diversos países. Neste momento, por exemplo, a variante brasileira, já encontrada no Reino Unido, preocupa autoridades sanitárias e instituições do setor, como a Organização Mundial da Saúde.

O governo japonês já definiu que não será possível permitir a entrada de estrangeiros para os Jogos Olímpicos. Com isso, as arquibancadas serão ocupadas apenas por japoneses ou por cidadãos que residam no país. E, é claro, não estejam contaminados com o novo coronavírus.

Os Jogos Olímpicos estavam originalmente marcados para julho do ano passado, mas o evento precisou ser adiado em decorrência da pandemia. Neste ano, um novo adiamento foi especulado, mas o Comitê Organizador Local bancou a competição. Além do fator esportivo, empresas patrocinadoras estão preocupadas com os prejuízos em decorrência de um novo adiamento.