terça-feira, maio 18, 2021
Home Saúde Fiocruz alerta para novo colapso do atendimento de saúde no país

Fiocruz alerta para novo colapso do atendimento de saúde no país

Crise poderá acontecer nas próximas semanas, após festas de fim de ano e férias

O aumento dos casos e internações por Covid-19 em vários estados que vem sendo registrado com tendência de alta desde o início de novembro está encontrando um sistema de saúde menos preparado para atender à demanda por leitos de enfermarias e UTIs, não só nas regiões metropolitanas, mas principalmente nas cidades menores do Interior. Divulgação foi feita na quarta-feira (9) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A Nota Técnica “O fim do ciclo de interiorização, a sincronização da epidemia e as dificuldades de atendimento nos hospitais“, desenvolvida pela equipe de pesquisa do MonitoraCovid-19, alerta que no fim do ano a maior movimentação de pessoas “sem cuidados devidamente adequados e sem manutenção do isolamento social”, agravará um quadro de colapso.

Saiba mais: Governo paulista anuncia início de vacinação a partir de 25 de janeiro

… Um novo aumento dos casos pressionará a capacidade do atendimento à saúde das regiões metropolitanas, reduzindo também seus recursos para atender a pacientes vindos do Interior. Na maioria dos lugares a assistência à saúde deverá ser incapaz de atender à demanda”, alerta Diego Xavier, epidemiologista do Icict/Fiocruz e um dos autores do estudo.

Interiorização da doença

Segundo a Nota Técnica, as regiões metropolitanas (RMs) compreendem apenas 177 do total de 5.570 cidades existentes no Brasil. Porém, sua população total é de cerca de 70 milhões de habitantes, representando 33% da população nacional. Até o final de maio, cerca de 67% dos óbitos por Covid-19 no Brasil foram registrados nas regiões metropolitanas.

Saiba mais: Plano do Governo de vacinação contra a Covid-19 prevê quatro fases

Com a interiorização da doença, no último dia de outubro essa proporção se inverteu: “As RMs passaram a representar somente 33% do total de óbitos registrados no país,  demonstrando o que pode ser considerado como o fim do processo de interiorização”, diz a Nota Técnica.

Um importante indicador da desassistência de saúde está nos números de óbitos fora da UTI. Segundo a Nota Técnica, a “falta de UTI foi ainda mais expressiva nos municípios do Interior, sobretudo pela dificuldade de acesso e as longas distâncias que devem ser percorridas em busca de atendimento”.

Interior

Segundo dados do Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe (SivepGripe), no Interior o total de mortos fora das UTIs é proporcionalmente maior do que nas regiões metropolitanas em quase todo o país (a única exceção é a Região Sul), o que indica que a desassistência aos enfermos por Covid-19 é mais significativa nas cidades menores.

Em nível nacional, 36% morreram de Covid-19 fora das UTIs no Interior, contra 31% nas RMs. Há também os registros sem informação sobre o local da morte (9% no Interior e 13% nas regiões metropolitanas), que podem elevar esses números.

Os estados que registraram maiores índices de mortes no Interior fora da UTI são Amapá (82%), Roraima (73%), Amazonas (66%), Pará (59%), Sergipe (58%), Tocantins (50%), Acre (46%) e Ceará (45%). Já nas regiões metropolitanas, os estados que tiveram mais óbitos fora da UTI foram Roraima (63%), Sergipe (53%), Amazonas (47%), Rio Grande do Norte 42%), Minas Gerais (38%), São Paulo (36%), Distrito Federal (35%) e Ceará (38%).

Nota Técnica

Nos próximos meses, a busca por assistência especializada pode aumentar simultaneamente, nas regiões metropolitanas e no interior, provocando novo colapso do sistema de saúde (…)

No Brasil, a dimensão territorial do país dificulta o acesso geográfico ao atendimento. Soma-se a isso a concentração de recursos em áreas metropolitanas e capitais mais densamente povoadas.

A circulação das pessoas no período de festas de fim de ano e férias deve acelerar a disseminação do vírus, que já circula com bastante velocidade e volta a ocupar os leitos hospitalares.

Popular

Olimpíada de Tóquio está confirmada mesmo com piora da covid-19 no Japão

A chefe da Olimpíada de Tóquio, Seiko Hashimoto, disse nesta sexta-feira (16) que o Japão está comprometido a realizar Jogos seguros no verão local,...

OMS: taxa de infecção por covid-19 está próxima do valor mais alto

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, disse hoje (16) que o número de novos casos de covid-19 por semana, em...

1,5 milhão de brasileiros estão com segunda dose da vacina contra covid-19 atrasada

Cerca de 1,5 milhão de brasileiros estão com a segunda dose da vacina contra a covid-19 atrasada. O dado foi trazido nesta terça-feira (13)...

Caixa inicia pagamento do auxílio emergencial a nascidos em abril

Trabalhadores informais nascidos em abril começam a receber hoje (13) a nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a...