segunda-feira, julho 4, 2022
HomeSaúdeComo foi a gripe espanhola no Brasil?

Como foi a gripe espanhola no Brasil?

A pandemia de gripe espanhola no Brasil ocorreu entre os anos de 1918 e 1920

A gripe espanhola é o nome dado a uma pandemia que ocorreu no Brasil entre os anos de 1918 e 1920. A gripe era causada pelo vírus influenza e de acordo com os historiadores, a doença não teve um local específico de início, mas a Primeira Guerra Mundial foi uma grande aliada para a contaminação da população.

A gripe espanhola chegou no Brasil por volta de setembro de 1918 e se espalhou por todo o território brasileiro, principalmente em Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro. Estima-se que a gripe espanhola no Brasil deixou mais de 50 milhões de mortos, por exemplo, na cidade de São Paulo foram 350 mil óbitos, entre eles Rodrigues Alves, eleito presidente da República em 1918, mas que não assumiu porque faleceu.

Como foi a quarentena da gripe espanhola no Brasil?

No ápice da pandemia da gripe espanhola no Brasil foi necessário que a população fizesse quarentena. Nesse período, escolas, empresas e lojas foram fechadas, assim como campeonatos esportivos e apresentações artísticas foram cancelados para tentar conter o espalhamento do vírus. 

De acordo com relatos recolhidos por historiadores, durante a quarentena a população tinha muito receio de sair às ruas. Além disso, a maior parte dos óbitos foram enterrados como indigentes e em valas comuns, sem a permissão das famílias velarem seus entes queridos. Outro relato dos brasileiros nessa época, foi que muitas vezes os corpos das pessoas que não venceram a gripe eram deixados na rua por dias e até mesmo semanas.

Como era feito o tratamento da gripe espanhola no Brasil?

O combate à gripe espanhola no Brasil foi baseada em tratamentos sem eficácia científica. Além disso, a divulgação das dicas de tratamento eram feitas por cartas nos jornais, pois na época ainda não havia internet.

Entre as dicas divulgadas na época, podemos citar balas de ervas, pitadas de tabaco e tônicos. Também era bastante disseminada a ideia de queimar alfazema ou incenso para realizar a limpeza do ar. Todas sem embasamento científico que provasse a eficácia do método.

Foram muitos métodos divulgados, mas o que mais se popularizou foi a ingestão de sal de quinino. O remédio, até o momento, era conhecido por combater a malária. Apesar de nenhuma comprovação científica, na época o remédio chegou a desaparecer das prateleiras das farmácias.

Outro tratamento alternativo que se tornou popular, principalmente na cidade de São Paulo, foi um xarope, feito com a mistura de mel, limão e cachaça. Uma curiosidade em relação a esse tratamento, foi a criação da caipirinha, muito popular no Brasil até os dias de hoje.

Gripe espanhola: origem do nome

Muitos imaginam que o nome da gripe tenha surgido por ter surgido na Espanha, mas isso está errado. A gripe teve esse nome, pois o país que mais divulgou o vírus e os problemas que causou foi a Espanha.

A pandemia aconteceu durante a Primeira Guerra Mundial, na qual a Espanha não estava envolvida. Por esse motivo, foi o país que mais divulgou a doença, já que ficaria ruim os países que estavam na guerra comentarem sobre uma gripe que estaria prejudicando seus soldados, portanto o assunto era censurado entre eles.

Mas como a Espanha não estava envolvida na guerra, não havia razão para censurar a imprensa do país e proibir de falar sobre o vírus. A gripe espanhola se tornou conhecida no mundo e ganhou esse nome, graças a divulgação da imprensa espanhola.

Confira também o nosso artigo sobre Adesivo anticoncepcional, clicando aqui!

Popular